Emergências 0800 601 6001

A Viapar é responsável por uma malha de 551 quilômetros de rodovias (481 km com cobrança de tarifa e 70 km do chamado “trecho de oferta” entre Paranavaí e Nova Londrina); sendo 233 km em pista dupla e 318 quilômetros em pista simples, que passou por muitas obras desde 1998, quando teve início a Concessão.

Ao longo de duas décadas de serviços prestados foram feitas restaurações, duplicações, melhorias na infraestrutura existente, passarelas, viadutos e pontes, obras grandes e pequenas, trazendo segurança e conforto aos motoristas que trafegam por essas rodovias, além de contribuir de forma significativa com o desenvolvimento da região noroeste do Estado do Paraná.

Contornos

Contorno de Campo Mourão

Importante obra que permitiu a retirada do trafego rodoviário de dentro do perímetro urbano de Campo Mourão. Incorporou trechos das rodovias BR-158 e BR-369/S. Ano de realização: 2002.

Contorno de Mandaguari

Importante obra na região Noroeste do estado, responsável por tirar o tráfego da rodovia BR-376 de dentro de Mandaguari. Anos de realização: 2012 a 2014.


Duplicações de Rodovias

Duplicação BR-158 (Peabiru a Campo Mourão)

Duplicação com 6 km de extensão, incluindo uma nova ponte sobre o Rio 119. Anos de execução: 2015 a 2016.

Duplicação BR-369/N (Apucarana a Arapongas)

Importante ligação entre os Municípios de Apucarana e Arapongas, com 11 km de extensão. Anos de execução: 2002 a 2003.

Duplicação BR-376 (Distrito de Iguatemi)

Importante obra com 600 m de extensão, realizada na região do Distrito de Iguatemi, concluída após  anos de pendências na liberação de áreas que deveriam ter sido desapropriadas. Ano de execução: 2012.  

Duplicação BR-376 (Jandaia do Sul a Apucarana)

Duplicação com 13 km de extensão e dois novos viadutos , nos acessos a Cambira e ao Distrito de Pirapó. Anos de execução: 2012 a 2013 (o trevo de Pirapó foi concluído em 2016, devido a atrasos nas desapropriações).


Duplicação BR-376 (Mandaguari a Jandaia do Sul)

Obra que posteriormente conectou-se ao Contorno de Mandaguari, promovendo a ligação com Jandaia do Sul. Ano de execução: 2008.

Duplicação BR-376 (Maringá a Mandaguaçu)

Obra de duplicação com 13 km de extensão que deu início às melhorias na região Oeste do lote de Concessão sob os cuidados da Viapar. Anos de execução: 2001 a 2003.

Duplicação PR-317 (Floresta a Peabiru)

Continuação das obras de duplicação a partir de Maringá, indo na direção de Campo Mourão. Abertura ao tráfego de 32 km de nova pista duplicada. Construídos três novos viadutos (dois em Engenheiro Beltrão e um no acesso para Terra Boa). Anos de execução: 2014 a 2016.


Duplicação PR-317 (Maringá a Floresta)

Duplicação com 22 km de extensão que deu início às melhorias na direção sul do lote de Concessão sob os cuidados da Viapar. Anos de execução: 2000 a 2004.

Variante do Rio Ivaí

Conclusão da duplicação entre Floresta e Peabiru, iniciada em 2014. Segmento com 10 km de extensão, incluindo uma nova ponte sobre o Rio Ivaí.

Obras de Readequação

Alargamento da ponte sobre o Rio Ivaí

Implantação de acostamentos e barreiras de proteção na ponte sobre o Rio Ivaí. Ano de execução: 2006.

Alargamento da ponte sobre o Rio Piquiri

Implantação de acostamentos e barreiras de proteção na ponte sobre o Rio Piquiri. Ano de execução: 2005.

BR-376 (Adequações Sarandi)

Sarandi é dividida em duas regiões distintas pela rodovia BR-376. A principal via de acesso ao Município é a Avenida Londrina, que promove a ligação das regiões norte e sul. Este cruzamento por muitos anos consistiu de um sistema composto por uma rotatória e vias marginais (além da rodovia BR-376), trazendo inúmeros transtornos  e riscos à segurança dos munícipes e usuários da rodovia.

Entre 2015 e 2016 a Viapar implantou pesadas melhorias na região, promovendo o rebaixamento da rodovia em 700 m de extensão e a implantação de dois viadutos, além de ajustes no entorno do Contorno Norte de Maringá , na própria BR-376 e nas vias marginais do município.


Postos da Polícia Rodoviária Federal

A Viapar implantou dois (Alto Paraná e Marialva) novos e modernos postos para a Polícia Rodoviária Federal ao longo da BR-376.

Passarelas

Passarelas

Entre 2000 e 2004 a Viapar implantou 9 passarelas, localizadas em Maringá, Sarandi, Marialva, Arapongas,  Mandaguaçu e o distrito de São Domingos.

Atualmente, após novas obras realizadas entre 2016 e 2017, existem 18 passarelas construídas pela Viapar, beneficiando também Paranavaí,  Nova Esperança, Presidente Castelo Branco e os distritos de Iguatemi e Aricanduva.


Restaurações

Restaurações de rodovias

Uma das atividades de maior importância dentro das obrigações da Viapar é a restauração e manutenção das rodovias sob sua responsabilidade. Quando assumiu o Lote 2 do Anel de Integração do Paraná,  em 1998, as rodovias encontravam-se em condições alarmantes de conservação. Os primeiros seis meses , chamados de trabalhos iniciais, consistiram da primeira intervenção nas rodovias, visando eliminar defeitos críticos, como buracos, por exemplo, além de recuperar e reforçar a sinalização existente.

A partir de 2000 iniciou-se o primeiro ciclo de restauração das rodovias existentes, que prolongou-se até 2008 e atuou em 324 km de rodovias. Um segundo ciclo, entre 2010 e 2013, restaurou mais 108 km de rodovias. Todos os trechos que passam por um ciclo de restauração, alguns anos depois passam por manutenção, que nada mais é do que a garantia da preservação dessas rodovias, que são patrimônio público, em parâmetros de excelência sob o ponto de vista do conforto e segurança de seus usuários.  

Somadas a essas atividades, desde o primeiro dia de operação a Viapar mantém equipes de conservação rotineira, responsáveis por atuar pontualmente ao longo de todo o Lote 2, garantindo a qualidade e segurança das rodovias sob seus cuidados. 

Aguarde...